A fugacidade da felicidade

Atualizado: 26 de out. de 2021

A vida é tudo o que temos. Ao mesmo tempo tão forte e tão frágil. De repente tudo pode se acabar. Já parou para pensar? Sim, de repente tudo pode acabar. Não estou fazendo terrorismo a respeito, trata-se apenas de uma observação para que abra os seus olhos sobre a vida e mude um pouco, ou muito. Nojo, irritabilidade, brigas, discórdias, rebeldias, pirraças, são luxos que se dão àqueles que vivem na ilusão de que têm tempo.


O tempo que você realmente tem e é só seu, por um instante apenas, é o agora. O resto é passado, algo que você já viveu. O resto é futuro, algo que você deseja, mas não sabe se será seu.


Pense em cada ação que você terá agora, pois essas ações estarão eternizadas no seu passado e em algum momento sua cabeça pode se ocupar tanto do arrependimento de tê-las praticado que sua vivência atual será impossível. E se você perde o agora, o que você tem? Passado, passado e passado. Estando preso ao passado, como plantar boas sementes para o futuro?


O que plantamos são promessas. Promessas que um dia se tornarão verdades. Não sabemos se estaremos aqui para colher essas verdades. Mas, se você plantou promessas ruins, de dor, sofrimento e vingança, você só poderá colher verdades amargas no futuro. Se você semeou amor, compreensão, perdão, boa vontade e esperança, a colheita será doce.


Como está sua relação com o mundo? Como está sua relação com as pessoas que você ama? Você se desentendeu com pessoas especiais e está a espera que a pessoa “venha atrás de você”? Por que esperar? Se é alguém que você ama e vale a pena ter a seu lado agora, por que esperar para tê-la no seu amanhã? Aliás, desculpe, o amanhã não é seu, ainda. Talvez nunca o seja.


O mesmo vale para sua relação com você mesmo. Como está seu cuidado com você, com seu corpo, seu tempo, suas emoções, seu lazer, seu trabalho? Você está sendo gentil consigo? Ou você está se submetendo a uma situação ou convivência que te faz mal, mas suporta esperando o momento certo? Impulsividade não faz bem a ninguém. Decisões importantes devem ser planejadas. Mas, se você não planeja e fica esperando e esperando as coisas mudaram por si só, elas podem nunca mudar.


Esperar passivamente sem planejar é um desperdício de momentos. E se a vida é feita de momentos, trata-se de um desperdício de vida. Pois, a vida é fugaz, não pertence a ninguém. A vida é uma permissão para existir que não é controlada por nenhum de nós. Ela se encerra sem que sejamos entrevistados a respeito. Mas, o momento, o agora, é seu! Viva-o com amor, coloque amor em tudo o que faz e nas suas relações, pois a vida não nos pertence, mas o agora e o amor sim.


Lívia dos Santos Paula CRP 12/08775



5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo